Primeiro Bispo da Diocese de Juiz de Fora

Justino José  de Santana nasceu em Aramary, município de Alagoas, no estado da Bahia, no dia 12 de dezembro de 1878. Fez os estudos primários numa escola local, freqüentando em seguida o curso secundário. Em 1898, ao completar vinte anos, entrou para o seminário arquidiocesano de Salvador da Bahia. Após o curso de filosofia e teologia, ordenou-se sacerdote no dia 1° de novembro de 1904. Foi nomeado em seguida vigário de Saúde de Jacobino, e depois transferido para a paróquia de Barracão e Nazaré.

Em 1912 foi promovido para a freguesia da Rua dos Passos em Salvador. Passou depois para a paróquia de Canavieira, mais tarde incluída na diocese de Ilhéus. Em Canavieiras, no litoral baiano, procurou também desenvolver o apostolado da imprensa, fundando e mantendo o periódico "A Verdade'". Foi aí que recebeu em 24 de julho de 1924 o anúncio de sua eleição para bispo de Juiz de Fora. A sagração episcopal de Dom Justino ocorreu no convento dos franciscanos do Rio de Janeiro, no dia 20 de Janeiro de 1925. Após um Colapso Cardíaco, veio a óbito no dia 9 de junho de 1958, seu corpo foi sepultado no mausoléu que fica embaixo do Altar-mor da Catedral de Juiz de Fora.
Suas principais realizações:

1º de março de 1926: criação do Seminário Diocesano Santo Antônio, em frente à Academia de Comércio.

1º de março maio de a 1926: criação do jornal "O Lampadário";

05 de junho de 1928: lançamento da pedra fundamental do novo prédio para os Seminário Santo Antônio, agora na Avenida Barão do Rio Branco, n° 4516.

15 de abril de 1929: lançamento da pedra fundamental da Capela do Seminário.

De 23 a 25 de maio de 1950: realização do primeiro Sínodo Diocesano de Juiz de Fora, com o objetivo de promover medidas vantajosas à vida religiosa da diocese.

Lançamento, entre os anos de 1940 à 1957, do Livro de Ouro dos Benfeitores da Futura Catedral de Juiz de Fora, o qual consta de 371 assinaturas, com valores que variam entre 1.000.000,00 e 1.000,000 contos de Réis.

Em 1933: fundação do Patronato São José, que ensinava aos jovens as técnicas agrícolas, com o objetivo de fixar o homem no campo.

19 de março de 1936: inauguração do Patronato São José.

De 14 a 18 de junho de 1938: realização do I Congresso Eucarístico Diocesano, com o objetivo de preparar os fiéis para a celebração do III Congresso Eucarístico Nacional, em Pernambuco.

27 de maio de 1950: realização do II Congresso Eucarístico Diocesano, em comemoração do Centenário da Cidade de Juiz de Fora.

1950: participou da declaração do Dogma da Assunção de Nossa Senhora.

18 de março de 1953: recebeu para Bispo Auxiliar Dom Othon Mota, o qual permaneceu na diocese até o ano de 1956.

9 de novembro de 1957: recebeu como Bispo Coadjutor Dom Geraldo Maria de Morais Penido.

 

Dom Justino José de Santana - 1924 -1958

                                                                                               

                                                                                                                                                     

                                                                                                                                                                    © copyright 2003-2016  : Liberdade -MG

                                                                                                                                                                                Todos os direitos reservados  

                                                                                                                                      <<< Voltar